quinta-feira, janeiro 11, 2007

jour gris

hélia coelho

8 comentários:

gabriela r martins disse...

hum!hum!hum!
cheira.me a um pináculo de catedral.:))))))))

( mas ,olha lá ,Meia Leca!!!!a remodelação desta tenda nunca mais tem fim? )

bêjes virulentes da zombie.mor!

( escusado será dizer que gosto ,e ,sobretudo ,de quê ... porque espírito de contradição como o teu, ainda é capaz de asnear mais do que o habitual )

hasta mañana

daniel sant'iago disse...

Diz-me, hélia...
A que face se agarram as gotas?
Olá, bom dia... mesmo que a madrugada não seja... ainda... a alvorada!

Anónimo disse...

Dias como este conheço bem,por dentro e por fora...beijo.

Sinda

ailéh disse...

BINGO gabriela,,, a vida é uma autentica trasnformação.

bejes,

ailéh disse...

à outra face...
beijos daniel

ailéh disse...

SINDA
sei que conheces de cor estes dias frios e cinzentos
beijos quentes do teu algarve

Anónimo disse...

Com tanta poesia linda, já pensaste editar um livro?

ailéh disse...

senhor anónimo, tá na moda na é? editar livros?
mas eu sou uma fora de moda..

:-))))