terça-feira, maio 06, 2008

Attention please...

Caros passageiros

Informamos que os trilhos de um sonho a sul terminaram.
Para novos destinos clique em outrosulsticio

terça-feira, novembro 27, 2007

el desierto

OBRIGADA aleirbaG

domingo, outubro 14, 2007

anjo

O sábio disse: apenas siga este caminho
Até o alvorecer da luz
O vento soprará em seu rosto
Enquanto os anos passarão por você
Ouça esta voz bem lá no fundo
É o chamado do seu coração
Feche seus olhos e você encontrará
A passagem para sair da escuridão

Aqui estou eu
Você me enviará um anjo?
Aqui estou eu
Na terra da estrela da manhã

O sábio disse: apenas encontre o seu lugar
No olho da tempestade
Procure as rosas ao longo do caminho
E tome cuidado com os espinhos

Aqui estou eu
Você me enviará um anjo?
Aqui estou eu
Na terra da estrela da manhã

O sábio disse: apenas estenda sua mão
E alcance a magia
Encontre a porta para a terra prometida
Apenas acredite em si mesmo
Ouça esta voz bem lá no fundo
É o chamado do seu coração
Feche seus olhos e você encontrará
A passagem para sair da escuridão

Aqui estou eu
Você me enviará um anjo?
Aqui estou eu
Na terra da estrela da manhã
Aqui estou eu
Você me enviará um anjo?
Aqui estou eu
Na terra da estrela da manhã


(scorpions)

sexta-feira, setembro 28, 2007

O amor dos amantes é o desejo de se fundirem numa única realidade.
A consequência imediata do amor cósmico é a dilatação dos corpos.
Qual é o elemento que não participa dessa incandescente sede de fusão?
O fogo, a água, o ar, a terra? Aos primeiros frémitos
de um carícia, uma sensação
de infinita sensualidade transporta os amantess
do fundo do ser para uma realidade absoluta
de carácter erótico - cósmico.
Adilataçao doscorpos inicia-se ao entrarem na esfera criada pelo desejo
ao contacto com o outro na sua plenitude carnal.
O fogo atravessa a floresta íntima dos corpos
e o imenso indizível do ser.
A mulher é a água que recebe o fogo e o devolve ao fogo
mas também é a terra profunda e obscura
em que germinam as raízes da vida.
Os amantes respiram o ar do paraíso perdido
partilham osfrutos da árvore proíbida, oferecida.
Cada corpo no acto de amar é uma onda de universo.
A dilatação dos corpos corresponde à instauração do espaço nas suas vidas humanas.


António Ramos Rosa

quinta-feira, setembro 06, 2007

solta.se a musica...

quarta-feira, setembro 05, 2007

Escrita

Escrevo para nós, as linhas encontram-se perdidas neste branco, sempre branco.
A página teme em não passar em frente
Escrevo para nós, sempre em sentido único.
Frente, espaço, verso.

O nosso amor transformou-se nesta escrita de caligrafia desalinhada , marcada pelo ritmo sincopado de um sonho. O nosso.

Escrevo para nós, e agora é folha que teme em não acrescentar nada de novo à história que nos fez romper horizontes.
Paro para pensar. Perco-me nos círculos do fumo, do cigarro que já não fumo.
Verifico o bico à bic .
Esta folha não é uma folha solta de um livro qualquer.
É a folha do livro do nosso amor.
E isso basta-nos, nesta escrita desigual.
Espaço, parágrafo, ponto final.


Ailéh

domingo, agosto 12, 2007

maré vaza

É cedo
meu amor

fragmentos do teu corpo acompanham o
sol que se acende na arriba dourada
plantada no além mar e
vai por ali
areal fora

sublime é a dança que nos rompe
o grito e
nos solta o riso

é madrugada,
meu amor,

uma madrugada aúrea,
nobre
de um sentimento
livre
abstracto

é tarde
meu amor

prende-nos a dança e
os corpos
na fisionomia


eis a sombra
a quatro pés

a maré vaza.
Ailéh