sexta-feira, maio 19, 2006

meu amor

há muito que as palavras que trocamos
são iguais a tantas outras

sem seiva , sem doce, sem calor
sem sabor a sal,

há muito que as palavras que trocamos
deixaram de ser ardentes


com doce , com fogo, com brilho
com sabor a mel

há muito que a única palavra que trocamos
tem, sabor
a fim…

Ailéh

Meine Liebe,
Seid langem gleicht unser Wortwechsel

vielen anderen
ohne Lebenssaft,ohne Süße,ohne Wärme

ohne Salz Geschmack
unser Wortwechsel brennt

nicht mehr
mit Süße,mit Feuer,mit Glanz

mit Honig Geschmack
seid langem hat das einzig gesagte Wort

einen Geschmack nach Ende.

Ailéh ( Tradução de Schröder/D´Izzia)




11 comentários:

daniel sant'iago disse...

Uma deliciosa canção...
daniel

lisa disse...

Delicioso.
Sou uma romântica e pronto,
:-)

Beijo.

ailéh disse...

uma delicia são vocês dois... deixem.se de cançoes...

beijos

Anónimo disse...

sim

al-jib disse...

uma treta!
.
.
.
a quem queres tu enganar?
.
.
.
sou berbere
.
.
.
caminho sob as estrelas e estou habituado a interpretá-las
.
.
.
além disso
.
.
.
sou tão velho quanto o tempo
.
.
.
engana os outros, se quizeres, miúda!!!
.
.
.
mas não a mim!

Miriam5 disse...

Quando as palavras têm sabor a fim, será melhor procurar novos inícios?
Um beijinho

ailéh disse...

al_jib meu berbere mai lindo a mim...
a vida e uma treta...

beijos berbericados

ailéh disse...

miriam...o sabor a fim... traz sempre sabor a outros inícios... beijos

. disse...

pôji!
sô muitalindo na sô?
bejes

ailéh disse...

poji atã nã

beje

gajomailindo disse...

Sim!