terça-feira, junho 13, 2006

o meu olhar é nitido com um girassol.
tenho o costume de andar pelas estradas
olhando para a direita e para esquerda,
e de vez em quando olhando para trás...
e o que vejo a cada momento
é aquilo que nunca antes eu tinha visto
e eu sei dar por isso muito bem...
sei ter o pasmo essencial
que tem uma criança se, ao nascer,
reparasse que nascera deveras...
sinto-me nascido a cada momento
para a eterna novidade do mundo...



creio no mundo como num malmequer,
porque o vejo. mas não penso nele
porque pensar é não compreender...
o mundo não se fez para pensarmos nele
( pensar é estar doente dos olhos )
mas para olharmos para ele e estarmos de acordo...

eu não tenho filosofia : tenho sentidos
se falo da natureza não é porque saiba o que ela é,
mas porque a amo e a amo por isso,
porque quem ama não sabe o que ama
nem sabe porque ama, nem o que é amar...

amar é a eterna inocência,
e a única inocência é não pensar...

Alberto Caeiro

5 comentários:

Maria_Oliveira disse...

E estreio os comentários deste teu "post" - "marafas" - rsrs
Voltarei com muito mais atenção, não só a este, mas igualmente aos teus dois outros blog's.
Beijinhos.
"puce" rsrs

Maria Oliveira
www.remoinhos.blogspot.com

ailéh disse...

e eu vou lincar.te oh minha marafada... volta as portas estão escancaradas pra ti

beijokas

al-jib disse...

ora ,ora
!
comemorando o aniversário do Fernandinho
?
a menina gosta do nome
,hem!

al-jib disse...

perdeste a cabeça
?
fugiu para os "fundilhos"
?
ehehehehehe

Ailéh disse...

eh foi com as queixadas do homenzito ali embaixo.. al.jib
empurrou-me a cabeça prós fundilhos..
beijos meu homem das areias