terça-feira, maio 16, 2006

Que fizeste das palavras?
Que contas darás tu dessas vogais
de um azul tão apaziguado?

E das consoantes, que lhes dirás,
ardendo entre o fulgor
das laranjas e o sol dos cavalos?

Que lhes dirá, quando
te perguntarem pelas minúsculas
sementes que te confiaram?

Eugénio de Andrade

2 comentários:

daniel sant'iago disse...

Direi que fiz os (im)possíveis para serem mais possíveis...
daniel

ailéh disse...

tu ,,,, és é um duende das palavras e dos textos... és és!!!