domingo, maio 21, 2006

Onde estiveres, eu estou
Onde tu fores, eu vou
Se tu quiseres assim
Meu corpo é o teu mundo
E um beijo um segundo
És parte de mim
Para onde olhares, eu corro
Se me faltares, eu morro
Quando vieres, distante
Solto as amarras
E tocam guitarras
Por ti, como dantes
Agarra-me esta noite
Sente o tempo que eu perdi
Agarra-me esta noite
Que amanhã não estou aqui.
Agarra-me esta noite
Sente o tempo que eu perdi
Agarra-me esta noite
Que amanhã não estou aqui.

by Pedro Abrunhosa

5 comentários:

sugcrasis disse...

Eu estou aqui...
Eu estou aqui...
Eu estou aqui...
E eu estou aqui...
Assinado: Poeta inserto

ailéh disse...

estás?
estás? aondi?

lisa disse...

Amanhã não está? Deve ser isso, ai dele. Fica de castigo.
eheheheh.

Beijo cantado.

*Belynha* disse...

Hélia, este é, sem dúvida, um dos poemas mais bonitos que alguém alguma vez escreveu.
Só quem ama o sabe,
só quem ama o consegue admirar.

Agarra-me esta noite...

*Belynha* disse...

Vou tomar a liberdade de o postar no meu blog brevemente...
Beijos