quarta-feira, abril 12, 2006

Assim presente tão subitamente...

Contigo aprendi coisas tão simples como


a forma de convívio com o meu cabelo ralo


e a diversa cor que há nos olhos das pessoas


Só tu me acompanhaste súbitos momentos


quando tudo ruía ao meu redor


e me sentia só e no cabo do mundo


Contigo fui cruel no dia a dia


mais que mulher tu és já a minha única viúva


Não posso dar-te mais do te dou


este molhado olhar de homem que morre


e se comove ao ver-te assim presente tão subitamente



Ruy Belo



2 comentários:

daniel sant'iago disse...

... e "este molhado olhar de homem que (ainda não) morre e se comove"
não de madrugada mas de dia... tão simples e tão difícil!
Vou voltar mesmo que não queiras...
daniel

ailéh disse...

as portas do sonho e da utopia, estão sempre abertas de par a par... para deixar espreitar o astro maior que nos aquece o ser..
bemvindo a terra do sol, do sal do sul...