sexta-feira, julho 01, 2005

Caprichos....

A luz torturada dos candeeiros nocturnos

pouco ilumina ou mesmo nada.

A luz e a claridade pouco têm a ver, aliás,

com o que alma regista

nas deambulações que intenta pelos oceanos múltiplos da vida.

Não se trata mais de caminhar, dirigir ou remar.

Jamais será uma uma questão de aqui ou ali.

É outra a questão.




A noite e o dia têm a sua luz própria.

Tal qual como cada um de nós

independentemente de ser noite, dia ou qualquer ponte suave

entre ambos.

O contraste deixou de ser importante para a compreensão.

A compreensão é que é importante para o contraste.




No solar diurno dos braços de um sonho maior

abro os olhos sobre os olhos desse sonho

e deixo que a alma se descontraia e esperguice

ao sabor dos seus caprichos de calor e água.



Mário Máximo






1 comentário:

ARABESCOS EM VARANDAS GREZ disse...

ai moça,
se capriche-sesesse!

bjocas
dumje ( ehehehehehehehehehe)